Dicas Curiosidades

Como empreender na área jurídica: 5 dicas para começar o seu próprio negócio

área jurídica

O curso de Direito prepara os estudantes para a aquisição do conhecimento jurídico necessário para a formação de um bom profissional da área. No entanto, além de prosseguir com os estudos disponíveis na área, quem deseja abrir o seu próprio escritório precisa estudar um pouco mais para entender melhor sobre empreendimento e, dessa forma, obter sucesso não só dentro da área jurídica quanto também com seu novo negócio.

Dito isso, hoje resolvemos listar abaixo algumas dicas para quem deseja empreender na área jurídica e, dessa forma, conquistar a sua própria “empresa”, aumentar sua renda e ser o seu próprio chefe. Confira!

1. Estude sobre empreendedorismo

Qualquer pessoa que deseja melhorar de vida e investir em uma carreira, precisa estudar muito. Para quem deseja empreender na área jurídica não seria diferente. Aliás, quanto mais você estudar sobre essa área e quanto mais você se esforçar para aprender mais sobre empreendedorismo, melhor será o seu negócio.

Infelizmente, muitas pessoas acabam falindo antes mesmo de abrir porque não tiveram interesse em pesquisar e em entender mais sobre como funciona esse segmento. Ou seja, qualquer pessoa que não saiba gerir bem o seu negócio e que não entenda como administrar uma empresa, por exemplo, não conseguirá fazer com que o seu negócio decole. Muito pelo contrário!

2. Inspire-se nos empreendedores de sucesso

Conheça a história de grandes empreendedores dentro da área jurídica, mergulhe em todas as informações necessárias de sucesso e fracassos dos outros, pois assim você poderá aprender com o erro e acerto deles e, dessa forma, não repetirá o incorreto. Pense, repense e pense novamente antes de tomar qualquer grande decisão e assumir os riscos que podem existir ao abrir o seu próprio negócio.

Ou seja, tenha certeza do que está fazendo. Quando for contratar, procure contratar pessoas que sejam boas no que fazem e, principalmente, que tenham vontade de aprender e entregar o melhor

Não se desespere para receber de cara um bom retorno, pois todo negócio demora um pouco para dar lucro.

3. Crie um plano de negócio

Não é segredo que planejar é o que determina se você terá ou não sucesso. É somente após planejar tudo que você deve tirar o sonho do papel e finalmente empreender na área jurídica da maneira que sempre sonhou.

Se você realizar um bom plano de negócio para a sua empresa, será possível prever todos os tipos de problemas e prontamente solucioná-los.

Os passos para criar um plano de negócio consistente e empreender na área jurídica são:

  • Analise o mercado

Por ser um ramo mais segmentado, é imprescindível, antes de qualquer coisa, definir a sua área de atuação e pesquisar mais sobre o seu público-alvo.

Dentro da área jurídica o profissional pode atuar no meio trabalhista, criminal, tributário, cível, empresarial, internacional, etc. Por isso, escolher a área que possua mais afinidade, facilidade e um maior conhecimento, fará toda a diferença, uma vez que dentro da área jurídica existem atualizações constante e especificações para cada segmento.

Logo, quem opta por oferecer tudo, acaba não oferecendo nada, enquanto quem tem a preocupação em se especializar em alguma área, pode se tornar o melhor nela.

Portanto, escolha sua área de atuação, conheça o seu público-alvo e, em seguida, trabalhe para conquistá-lo e fidelizá-lo.

Além disso, é aqui que você deve analisar os pontos fortes e fracos da empresa, quais são as suas possibilidades de oportunidades, quem são os seus concorrentes, etc.

  • Determine o seu diferencial

Depois de determinar o seu publico alvo e analisar seus pontos fortes e fracos, pense e repense qual será o diferencial do seu negócio. Não esqueça de ressaltar esse diferencial e de tentar convencer o seu público de que o seu trabalho é o melhor.

  • Orçamento

Definir o seu orçamento inicial é imprescindível. Isso porque é esse orçamento que decidirá fatores importantíssimos da sua empresa, tais como: investimento, equipamentos, mercadorias (e quantidades necessárias), localização, etc. Ou seja, calcule tudo o que você precisa, crie uma planilha com organização financeira, fluxo de caixa, capital de giro, lucros, etc.

Feito isso, analise os seus preços com base em todo o seu investimento, conhecimento e o que oferecerá. Caso se sinta um pouco perdido, saiba que a própria OAB disponibiliza uma planilha com valores que podem servir de base para quem deseja se tornar advogado.

No entanto, fique sempre atento! A Ordem dos Advogados possui regras e códigos de ética que devem ser seguidos também na hora da estipulação dos seus valores.

4. Invista em marketing digital

A internet é tão dominante na nossa atualidade que é muito difícil encontrar algum negócio físico que também não esteja presente no mundo virtual. Isso porque o mundo tem se tornado cada vez mais tecnológico e acompanhá-lo é o que fará com que você nunca fique de fora do mercado.

Contudo, é importante ressaltar que processos de marketing e de vendas são extremamente restringidos pelas normas da categoria.

Isso quer dizer que o advogado não pode realizar propagandas em muros, em outdoors, na TV, no rádio ou em qualquer outro local público (entre outros).

Todavia, existe sim a possibilidade de você “marcar presença” nas redes sociais através da produção de conteúdo, como, por exemplo, produzindo textos, vídeos, e-books, lives, etc.

Sendo assim, apesar de toda restrição, é possível trabalhar com marketing digital e conquistar os seus clientes de forma legal, moderna e empreender na área jurídica (mesmo no mundo virtual) sem quebrar regras.

5. Mantenha-se sempre qualificado

A área jurídica vive em constantes transformações, o que é obvio, já que a sociedade também muda constantemente e códigos e leis (alguns, claro!) podem sofrer reformas, ajustes ou podem ser revogados para dar espaço a um novo entendimento.

Logo, manter-se sempre bem informado e qualificado quanto as demandas e novidades do mundo jurídico é imprescindível para qualquer interessado na área.

Sendo assim, sempre que puder, realize cursos, invista na área acadêmica (mesmo que não queira segui-la), tais como: pós-graduação, mestrado, doutorado, etc. Conhecimento nunca é demais.

Dito isso, se você quer empreender na área jurídica, qualificar-se e ter a preocupação em estar sempre preparado é o que fará toda a diferença para conquistar o sucesso.

Artigos relacionados:

Deixe seu Comentário