Curiosidades

O Diagrama de Ishikawa e sua importância

Diagrama de Ishikawa

Já ouviu falar sobre Diagrama de Ishikawa, mas não faz ideia do que seja e para que serve? Esclareceremos, com certeza, essas dúvidas neste post.

Para começar a responder a essas questões sobre Diagrama de Ishikawa, propomos a seguinte situação:

Você gerencia uma empresa que produz e comercializa produtos.

Após encontrar os fornecedores de matérias-primas ideais, investir na estrutura e na mão de obra, acertar o planejamento da logística, distribuir para os principais pontos de comércio, o negócio começou “a virar”.

Os pedidos começaram a surgir com frequência, às vendas subiram e se mantiveram em patamar de produção sustentável, mantiveram a viabilidade do negócio.

Porém, a partir de determinado mês, algo começa a sair do padrão. Os produtos começam a apresentar falhas e queixas por parte de consumidores e revendedores. Queixas que impactam as vendas.

No entanto, nada de diferente ocorreu nos últimos tempos, ao menos de caso pensado, aparente. Os fornecedores continuam os mesmos, a mão de obra permanece a mesma e o maquinário não apresentou problemas.

O que estaria causando o transtorno? Seria um problema durante o transporte? Houve queda na qualidade da matéria-prima fornecida? Há funcionários com pouco comprometimento ou frustrados? Alguma falha no maquinário não foi identificada?

Certamente são várias hipóteses para tentar encontrar a causa de um efeito. O Diagrama de Ishikawa serve justamente para tentar elencar essas possibilidades, organizá-las em uma esquematização que torne possível identificar causas de problemas com mais facilidade e agilidade.

Para ficar mais claro, veja as explicações dos próximos tópicos.

O que é Diagrama de Ishikawa?

Também conhecido como “Diagrama de causa e efeito” e “Diagrama de espinha de peixe”, o Diagrama de Ishikawa trata-se de um recurso de organização de ideias, possibilidades, apontamentos sobre causas-raízes de problemas, que visa manter o padrão de qualidade dentro de uma cadeia de produção.

Elaborado em 1943 pelo engenheiro químico Kanou Ishikawa, a época integrante da Tokyo University, o Diagrama de Ishikawa propõe colocar as possíveis causas de problemas diagnosticados dentro da cadeia de produção de uma empresa, dentro dos setores administrativos, em uma representação gráfica para visualizar com mais clareza e precisão essas possíveis causas e testá-las individualmente.

O conceito fundamental é: eliminando as causas, elimina-se o problema.

Ishikawa sugere 6 categorias bases as quais derivam todos os possíveis problemas de uma empresa. Categorias que foram batizadas de 6Ms:

  • Máquina;
  • Materiais;
  • Mão de obra;
  • Meio ambiente;
  • Método;
  • Medidas.

Cada possível causa para um problema são classificadas em uma dessas categorias. No gráfico, portanto, são apontadas como subcategorias das categorias principais, os 6Ms.

No entanto, nem todos os problemas levantam tantas hipóteses. Em alguns casos, apenas 4 dos 6Ms virão a tona, talvez menos ou mais. Depende de cada caso.

Diagrama de Ishikawa

Usando o Diagrama de Ishikawa

Determine qual efeito indesejado dentro da organização que pretende descobrir a causa.

Desenhe uma linha na horizontal com uma seta na extremidade direita.

Na ponta da seta, faça um retângulo indicando o efeito que se pretende descobrir a causa.

Em seguida, responda a pergunta “por que isso está ocorrendo?” elencado todas as possibilidades que venha a mente nas categorias correspondentes colocadas dentro de retângulos em torno da linha traçada.

Vincule as subcategorias as principais ao traçar setas verticais que liguem as categorias a linha na horizontal. Ao longo dessas setas de conexão, insira novas setas na horizontal para inserir as subcategorias.

O motivo do Diagrama de Ishikawa também ser conhecido como “Diagrama da espinha de peixe” é por causa dessa representação gráfica que separa em categorias as possíveis causas lembrar a espinha de um peixe.

Quando o diagrama é utilizado?

Normalmente o Diagrama de Ishikawa é utilizado em situações que exija encontrar no menor tempo possível respostas para problemas de natureza administrativa na qual ainda não se tenha noção clara sobre a sua origem.

O Diagrama de Ishikawa com certeza é útil para ter uma visão ampla sobre as possibilidades que explicam um problema, sem dúvida ajuda a identificar soluções que colaboram para a melhorias de processos.

O método consiste, após preencher com dados o Diagrama de Ishikawa, testar cada possibilidade e averiguar se os seus resultados resolvem o problema.

Sem dúvida o melhor cenário é o de ter uma noção correta sobre as possíveis origens do transtorno, pois uma vez se fazendo os testes é questão de tempo até que a causa seja identificada.

Contudo, pode ocorrer de após todos os testes o problema ainda permanecer e a causa permanecer uma incógnita. Nesse caso, é sinal que nem todas as possibilidades foram colocadas no papel, o que certamente requererá mais tempo de meditação, avaliação de dados e observação.

Os cuidados com o diagrama

É sempre importante ressaltar que as causas primeiramente listadas são hipóteses, precisam ser comprovadas por meio de testes. É imprudente fazer um plano de ação para, em tese, corrigir problemas se essas correções não passaram por testes que comprovem que estão de fato relacionadas com o contratempo.

Com certeza é imperativo que antes de se investir dinheiro em um plano de ação se tenha certeza, ao menos uma grande convicção, sobre a causa que gerou o problema a ser resolvido.

Vantagens do Diagrama de Ishikawa

Certamente um sistema que foi elaborado na década de 1940 não sobreviveria o passar de tantas décadas se não demonstrasse eficácia em seu método.

O Diagrama de Ishikawa resiste como uma ferramenta considerável de qualidade por apresentar grandes vantagens.

Algumas das vantagens da aplicação do Diagrama de Ishikawa:

  • O recurso aumenta a assertividade em relação a gerenciamento de problemas;
  • O método auxilia para se determinar prioridades;
  • A sua implementação e consequente resultado colabora para se melhorar continuamente processos administrativos e de produção;
  • Plano de ação que foca em um objetivo evitando dispersão e perda de tempo;
  • Estimula liderança para coordenar equipes.

Outra vantagem do Diagrama de Ishikawa é que pode ser aplicado para outras situações não necessariamente ligada a resolução de problemas.

Exemplo são as reuniões de brainstorming, captação de novas ideias as quais serão testadas individualmente para se averiguar a que melhor desempenho apresenta.

Gostou deste conteúdo sobre Diagrama de Ishikawa? Então curta, compartilhe, avalie. Seu apoio e sua opinião são muito importantes para nós.

Deixe seu Comentário