Empreendedorismo

O que é Regime de Competência?

Regime de Competência

A partir do momento em que você começa a se interessar por empreendedorismo terá que lidar com muitos termos novos. Se você já começou o seu negócio provavelmente já se perguntou “O que é Regime de Competência?“. Mas se esse for o problema, saiba que agora ele acabou. Vou te explicar direitinho o que significa, portanto acompanhe o texto e se tiver alguma dúvida é só comentar no final do texto. Vamos lá?

Mas, afinal, o que é Regime de Competência?

Para uma empresa funcionar bem, ela precisa ter determinados setores, entre eles o regime financeiro e o de contabilidade. Toda movimentação de recursos são (e devem ser) registrados por esses setores. Para esses tipos de registros damos o nome de Regime de Competência ou Regime de Caixa.

Basicamente o Regime de Competência é um registro de transações que foram executadas entre a empresa e outra entidade (seja pessoa física ou jurídica). É bem simples, não é?

Vamos supor que você criou uma empresa e ela precisa de matéria-prima, mas para isso precisará comprar de outra empresa. Esse seria um caso em que haveriam registros financeiros. Mas existe uma questão, que é o Regime de Caixa ou Regime de Competência, que não possuem diferença a não ser as datas e modos de serem lançados.

O que é Regime de Caixa?

O Regime de Caixa é tratado pelo setor financeiro e todo o processo de registramento ocorre na data exata de pagamento ou de recebimento. É similar aos processos bancários, como uma transferência. É comum que transferências levem até 2 dias úteis, e só quando o pagamento cai que acontece o registro (pelo menos em uma das contas).

Basicamente esse é o processo do Regime de Caixa. Se o acordo foi fechado no dia 01 de janeiro, mas o pagamento somente ocorrerá no dia 01 de fevereiro, o registro só acontecerá no dia 01 de fevereiro.

Mas, então o que é Regime de Competência? Qual a diferença?

É exatamente o oposto, no que diz respeito à data do registro, pois tudo é feito na data em que os contratos foram feitos (também pode se chamar fator gerador ou fator inicial). Outra diferença é que ele é feito pelo setor de contabilidade (e não do financeiro).

Para facilitar as coisas, vamos utilizar o mesmo exemplo acima, mas dessa vez o registro que é o Regime de Competência, acontecerá no dia 01 de janeiro, quando tudo foi acertado e não no dia do pagamento (01 de fevereiro). Entendeu?

Se uma empresa fechou um acordo de te pagar R$1000,00 por mês durante 1 ano, mas ela atrasou e tudo foi pago no último mês com um juros. O Regime de Competência marcaria exatamente como foi acordado (incluindo juros). Já o Registro de Caixa, registraria tudo como aconteceu no financeiro, sendo os primeiros 11 meses com R$00,00 e o último com R$12,000,00 + os juros.

Regime de Competência

Quando eles são utilizados?

Sempre que existe o movimento de algum recurso da empresa e com recurso entenda produto ou serviço, pois caso a empresa esteja vendendo um serviço de manutenção, por exemplo, isso poderia se encaixar em um dos regimes, assim como se estiver comprando.

O ideal é que os 2 sejam utilizados sempre, para se ter um registro melhor das movimentações da empresa, além de ser mais fácil encontrar incoerências. Por exemplo, se o Regime de Competência acertar um valor, mas o Regime de Caixa mostrar outro.

Talvez para o contato com pessoas físicas e em ocasiões mais simples o Regime de Competência não seja tão necessário, porém quando se trata do contato com outra empresa é indispensável.

O Regime de Caixa te permite ter um registro do operacional de maneira objetiva e direta, diferentemente do Registro de Competência que é mais utilizado para marcar contratos e traçar o caminho da empresa de maneira geral, sem levar em consideração o caixa.

Basicamente o de competência registra como tudo deveria ter sido e o de caixa é mais realista e registra como tudo realmente aconteceu.

Pra que eles servem?

São inúmeras funções, mas a primeira é a questão da organização. Uma empresa precisa cuidar dos seus passos e saber exatamente o que fez, registrando cada ação. Se for preciso voltar atrás e conferir algum documento, estará tudo registrado.

A segunda é por questões legais, pois esses registros provam que contratos foram feitos, impostos foram pagos e mais uma série de fatores. Digamos que uma empresa se recuse a pagar a sua, mas existe o Regime de Competência comprovando que o contrato foi assinado. Todo documento pode te ajudar em questões legais.

A terceira questão é encontrar qualquer irregularidade como divergências de valores. Como já foi citado acima, caso o valor do Regime de Caixa seja diferente do acordado no Regime de Competência. Infelizmente também existem roubos internos, então se tudo for registrado é mais fácil de saber se algum funcionário está se apropriando de algum valor que não lhe compete.

E por último, mas não menos importante, existe a questão de análise e estratégia. Digamos que você fez contratos com determinada empresa durante 6 meses e nesse tempo, o número de vendas aumentou, isso significaria que é um bom negócio. Da mesma forma que ao analisar os contratos, notar que não houve aumento ou até mesmo houveram prejuízos, é melhor reformular o contrato, ou procurar outra empresa.

Claro que essa última questão envolve um “Q” de marketing e de análise, mas os setores da empresa podem trabalhar juntos. Como existe a questão financeira e de valores, esses contratos podem auxiliar muito no quesito investimento e retorno, ajuste de valores, reformulações de contratos e em lidar com novas estratégias.

Entendeu o que é Regime de Competência?

Apesar de ser um pouco complicado lidar com novos termos, finanças, contabilidades e setor, é algo que todo empreendedor terá que saber, no mínimo o básico, para dar continuidade nos seus negócios de maneira assertiva e produtiva.

Depois dessa explicação você ainda tem alguma dúvida sobre o que é Regime de competência? Se esse for o caso, basta comentar aqui em baixo que todas as suas dúvidas serão respondidas. Nossa equipe está à sua disposição.

Deixe seu Comentário